Category: Pergutas e Respostas

Palestra sobre Negócios na Internet

Pessoal, para quem foi na palestra que aconteceu em outubro na Saraiva do Shopping Iguatemi, aqui estão os slides.

Para quem não foi, além dos slides abaixo, leia o artigo

Perguntas sobre Marketing Digital e Lojas Virtuais para você se fazer antes de investir nisso

3 perguntas sobre comércio eletrônico para fazer você pensar.

Muito se fala em eventos, cursos e palestras Brasil afora sobre o fato do comércio eletrônico no Brasil não proporcionar operações lucrativas. É assustador saber que empresas como a Netshoes, que gera uma média de 40.000 pedidos por dia ( isso mesmo, 40.000 pedidos por dia ) e tem um volume da ordem de  14 milhões de visitas por mês, tem dificuldades para tornar a operação lucrativa.

Por conta disso, aqui vão 3 perguntas para fazer você pensar:

1. Qual é a taxa de retorno ou o ROI que você tem sobre os investimentos para gerar tráfego no seu site?

Se você não sabe o que é ROI ou não faz a conta para determinar se o seu Retorno sobre Investimento em ações de propaganda é adequado, você pode até ter clientes, mas talvez não tenha lucro. Sua operação dá prejuízo ou você tem um sério problema de fluxo de caixa.

Se depois de fazer a conta, o seu ROI for 4 ou menor que isso, você está comprometendo 25% ou mais do faturamento somente com a aquisição de novos clientes. Se for links patrocinados, 25% do que você fatura na aquisição de novos clientes está indo para o Google.

Pior ainda se o cliente que já comprou de você clicar novamente nos links patrocinados para fazer uma nova compra. Sua conta nunca vai fechar!

 

2. O que você faz para gerar tráfego engajado e de referência no seu site?

Tráfego engajado é o maior aliado na construção de um ROI saudável no e-commerce. Porém dá muito trabalho porque tem que pensar fora da caixa, sair do mesmo, e fazer ações com conteúdo inédito e altamente relevante para o seu público-alvo.

O custo de aquisição de novos clientes através do tráfego engajado é bem menor, o que gera taxas de retorno bem mais competitivas. O engajamento vai muito além dos likes. O engajamento envolve comentários, participação ativa e compartilhamentos feitos pela vontade própria dos clientes e não somente por que podem ganhar algo.

 

3.  Como você organiza o mix de produtos do seu e-commerce?

Se você tem uma loja física e uma loja virtual, saiba que somente 14% dos clientes compram em ambas. O restante, ou compra só na física ou só na virtual.

Os clientes que compram nas lojas virtuais gastam mais, preferem pagar com cartão e parcelar. Por isso, os produtos da sua loja virtual devem ser da sua curva A, B e talvez C, ou seja, os produtos que mais vendem e que você possui mais margem.

Você precisa fazer isso para sua operação ser lucrativa. O que você vende na loja física com lucro, pode dar prejuízo se for vendido pela internet. Você já parou para fazer esta conta que envolve taxas de cartão de crédito,  taxas de gateway de pagamento, custo de marketing, logística, análise anti-fraude, fluxo de recebimento, possível logística reversa e por ai vai…

 

Participe! Comente! Divida sua experiência e ajude a construir um mercado melhor em um país melhor. Dividindo a sua experiência com o seu comentário, você poderá abrir a mente de alguém que pode estar tendo muitas dificuldades em uma operação de comércio virtual. Lendo comentários de outros, você poderá ter ideias fenomenais para tornar o seu negócio mais competitivo. Comente, comente, comente!

Perguntas sobre Marketing Digital e Lojas Virtuais para você se fazer antes de investir nisso

Unisal Campinas e Livraria Saraiva Shopping Iguatemi apresentam Rogério Kobal, consultor de marketing digital em:

Negócios na internet: são um bom negócio?

neste sábado 19/10, 18h na Livraria Saraiva do Shopping Iguatemi Campinas

Descubra algumas das melhores perguntas que você precisa ter em mente para encontrar as melhores respostas para suas dúvidas, medos e anseios sobre como usar a internet para vender melhor. Todos os dias eu recebo várias perguntas de pessoas interessadas em abrir uma loja virtual. São pessoas que já possuem um trabalho que lhes proporciona uma renda fixa, ou já possuem uma loja física e desejam ter uma loja virtual.

Algumas pessoas possuem empresas de serviços e desejam criar versões de seus serviços que poderiam ser compradas pela internet.

Acredito que o o ponto em comum entre todos é a percepção equivocada de que uma loja virtual é um investimento barato e que não gera muito trabalho e preocupações.

Veja bem, não existe dinheiro fácil. Muito menos site fácil de fazer. Menos ainda uma loja virtual baratinha e que não dá trabalho mas vende muito depois que entra no ar. Não tem mágica. O sinônimo do sucesso é tem origem nos 4 F´s do empreendedorismo: Foco, Fé, Força e Fôda-se! Tenha coragem de trabalhar muito, como você nunca trabalhou antes em busca dos seus objetivos.

Eu reuni diversas perguntas que respondi nos últimos meses sobre abertura de lojas virtuais na internet. São respostas baseadas em conteúdos apresentados em alguns dos principais eventos de comércio eletrônico de 2013, entre eles o IRCE 2013, o Shop.org 2013, que acontecem anualmente nos Estados Unidos, além do Rakuten Super Expo 2013 que aconteceu recentemente em São Paulo, e claro, em histórias de fracassos e sucessos meus, de clientes e amigos.

Durante a Palestra sobre Negócios na Internet, que acontece neste sábado dia 19/10 na Saraiva do Shopping Iguatemi Campinas, eu vou responder a todas estas perguntas, além das dúvidas e questionamentos que você levar.

 

Quanto custa ter uma loja virtual?

Preparei uma tabela simples comparando diferentes plataformas e tamanhos além de ressaltar as necessidades de divulgação e manutenção após o lançamento da loja.

O que eu preciso fazer para abrir uma loja virtual?

São vários itens muito importantes no que diz respeito a estrutura além de escolher muito bem o segmento de atuação e as categorias de produto

Preciso me preocupar com gateway de pagamento e análise de risco em pagamentos com cartão de crédito?

É fundamental que a tecnologia da sua operação de comércio eletrônico proporcione formas de pagamento estáveis, seguras e que estejam preparadas para o seu volume de transações. Segundo o diretor do Ibope em sua apresentação no Rakuten Super Expo, algumas da principais lojas de comércio eletrônico do Brasil chegam a ter 1 pedido a cada 10 segundos em momentos de pico! Saiba mais sobre este item que impacta sua lucratividade e faturamento diretamente durante a palestra.

 

É viável Investir em links patrocinados para ter uma operação de venda lucrativa na internet?

As palavras-chave dos produtos mais concorridos estão inflacionadas. Hoje é muito caro pagar o preço do clique de produtos de alto giro e desejo. Isso associado a um cenário onde a conversão média de visitas em compras é de 1% ( a cada 100 viistas, temos 1 compra ) o gasto praticado para se vender um produto pode chegar a 30% do valor do pedido. A conta não vai fechar nunca. Saiba mais na palestra.

Qual plataforma é a mais indicada para começar uma loja virtual?

Para quem é pequeno e está começando, é altamente indicado estar presente em um market place para usufruir da diluição de custos e pagamento por resultados. Mas uma alternativa para quem consegue se organizar para produzir conteúdo de forma constante são plataformas open sorce ou de baixo custo. Entenda melhor durante a palestra

 

Com quantos produtos devo abrir minha loja virtual?

Tudo depende de sua capacidade de investimento x quantidade de produtos que será ofertada x espectativa de entrega. Se sua loja for especializada ou uma loja de departamentos, o mix de produtos deverá estar equilibrado para gerar uma operação lucrativa. Nem sempre quantidade é sinônimo de lucratividade. Conheça o motivo durante a palestra.

 

O que é taxa de conversão? Isso é um indicador importante?

Taxa de conversão é o índice que mostra quantas visitas realizaram uma compra dentro do seu site. Junto com a taxa de abandono de carrinho é uma das principais métricas de comércio eletrônico, mas deve ser utilizada com inteligência. Veja como durante a palestra.

O que é abandono de carrinho?

É muito comum os usuários adicionarem produtos no carrinho de compras virtual, adicionar o cep e calcular o custo total do pedido apenas como pesquisa e depois abandonar o carrinho para fazer a mesma coisa em outro site. Esta é uma das principais métricas de comércio eletrônico. Veja ideias para melhorar esta taxa durante a palestra.

Como devemos usar o e-mail marketing para vender produtos?

Sempre. Email marketing faz toda diferença quando bem utilizado. Entenda as principais tendências e dicas de uso num contexto cada vez mais mobile.

 

O que é design responsivo e porque isso é cada vez mais importante?

É um design que se ajusta de forma mais agradável nas telas de tablets e smartphones

 

Qual é a diferença entre uma loja virtual própria e um Market Place virtual?

Market Place é um shopping. Reune diferentes lojas que compartilham da mesma plataforma e do mesmo carrinho de compras. Loja Própria é uma loja que utiliza uma plataforma específica.

 

E mais …

Qual é a importância de Smartphones e Tablets para o comércio eletrônico?

Quanto custa uma plataforma completa e personalizada?

Quanto custa uma plafaforma customizável para lojas iniciantes?

Qual é a importância de SEO e Links Patrocinados?

Qual é a importância do storytelling e páginas com descrições longas de produtos?

Qual é o impacto das mídias sociais no comércio eletrônico?

Qual é o tamanho do comércio eletrônico brasileiro?

Quais são meus principais custos com comércio eletrônico?

 

Espero você lá! Leve suas perguntas e transforme esta palestra debate em algo além de nossos limites.

Sábado, 19/10 18h00 no espaço Carlos Gomes da Livraria Saraiva do Shopping Iguatemi Campinas. Vagas limitadas. Palestra gratuita.

Vá e se você não gostar, aproveite para jantar, ir ao cinema ou ao teatro do shopping.

5 tarefas de marketing para um restaurante vender melhor

1. Crie um produto único
Este será o seu diferencial na temporada e irá despertar a curiosidade do consumidor

O ser humano gosta de experiências novas, gosta do novo, do diferente. Isso faz as pessoas se sentirem mais vivas, principalmente quando a experiência envolve vários sentidos – paladar, olfato, visão, audição e tato.

Ir jantar em um restaurante é uma dessas experiências multissensoriais. Muitas vezes os potenciais clientes desejam conhecer um estabelecimento novo, com uma decoração arrojada, pratos diferentes e saborosos, mas acaba ficando inibido pela percepção do local ser muito caro ou não ser para o perfil dele.

Por isso é importante que você desenvolva uma categoria de produtos que são únicos e que sejam diferentes. A curiosidade por conhecer estes produtos deverá ser algo tão forte quanto o “medo” de conhecer o restaurante.

Quando o cliente conversar com alguém que foi experimentar o produto, vai ficar interessado, fazer perguntas sobre se foi bom, se o preço vale a pena, se o lugar é legal. Aos poucos ele vai aumentando o desejo de experimentar, principalmente se alguns amigos já experimentaram a novidade.

 

2 – Torne este produto acessível e seletivo simultaneamente.

Este novo produto será o convite de entrada para que o consumidor possa fazer o teste inicial no seu restaurante. A maioria das pessoas leva pelo menos um acompanhante para comer algo. Portanto o preço deve ser convidativo e ao mesmo tempo seletivo – é acessível mas não é para todos.

Na mente do consumidor ele cria a situação de consumo, imagina o quanto vai gastar, se o espaço irá proporcionar uma boa experiência, se o serviço será de qualidade, enfim, cria expectativas e avalia se são condizentes com o preço que irá pagar para.

Por isso, o produto isca deve ser acessível e seletivo simultaneamente – é bom, é uma oportunidade, não é para todos mas é para mim. Esta é a percepção que deve ficar na mente do consumidor após ser impactado pela comunicação.

 

3 – Selecione as mídias  para obter a melhor relação custo / ação
Melhor não significa apenas mais barato. É preciso encontrar o perfil de uma mídia que fale de forma diferenciada e impactante com o seu público-alvo para enviar a mensagem de forma única.

Escolha mídias de amplitude regional, contextualizadas e de alto impacto.

Para ações regionalizadas, placas de outdoor sempre deverão ser cogitadas como canal eficaz de comunicação.

Mapeie a rotina do seu público-alvo e escolha as placas baseando-se nestes passos do dia-a-dia.

Para ações regionalizadas, você sempre deverá lançar mão de ferramentas complementares como o Google Places e o Foursquare, onde a informação divulgada em outras mídias será complementada e melhor detalhada, com a vantagem de poder ser totalmente mensurada em número de acessos, comentários, indicações positivas ou negativas e até mesmo cadastros de usuários.

Por isso a melhor relação custo / ação será obtida quando se envolve uma mídia de amplo alcance com a internet, onde se mede as ações individualmente e produzindo informação detalhada sobre metas e resultados, além do faturamento.

 

 

4 – Comunicação limpa e objetiva e chamando para ação

Tenha em mente que o consumidor terá 3 segundos para ler a placa de outdoor quando não estiver parado em um semáforo.

Por isso a arte deverá ser de alto impacto visual e fazer o consumidor entender o que você está vendendo, se é para ele, quando, onde e como ele compra.

No segmento de alimentação, a foto faz 80% do trabalho. O resto é texto. Por isso tenha em mente que você terá que fazer a produção de alguns testes do prato ou produto que deseja fotografar, e que de preferência seja no seu estabelecimento. Isso será de vital importância no impacto final sobre as vendas.

Depois da foto, o preço é a segunda informação mais importante. Pense no preço ideal para mostrar que é acessível mas não é para todos, assim você irá conseguir segmentar. Preço é um das melhores ferramentas de segmentação de marketing.

Portanto a imagem do outdoor irá mostrar que é algo de qualidade, algo bom e diferenciado. Vai criar uma percepção que irá começar a segmentar o extrato do público que você deseja.

O preço irá mostrar é uma boa oportunidade de experimentar algo novo para que no futuro, em novas ocasiões especiais o cliente conheça um excelente local para jantar novamente.

Assim, em 3 segundos, você deu o primeiro passo para gerar uma percepção adequada para impactar as vendas do seu negócio.

 

5 – Tenha o melhor atendimento do mundo

Muito bem. Nós conseguimos levar clientes para o restaurante. Tenha cuidado para que você não tenha subdimensionado sua capacidade de atendimento, pois agora é hora de você promover a melhor experiência dos últimos tempos para seus novos clientes.

Fazê-los esperar demasiadamente. Não ter o produto anunciado em estoque. Ter poucos garçons atendendo. Estes são pontos cruciais e que irão determinar se estes clientes voltarão mais vezes ou não. Pontos que na maioria das ações promovidas pelos clubes de compra coletiva geram experiências desastrosas – filas gigantes, esperas intermináveis, falta de ingredientes dos pratos divulgados e clientes que só irão voltar em outra ação igual.

Simplesmente você terá que oferecer um atendimento impecável. Assim você estará fidelizando os clientes que foram experimentar seu estabelecimento.

Marketing Digital – Meu site tem muitas visitas, mas os usuários não compram meus produtos e serviços

Marketing Digital, Marketing de Conteúdo, Email Marketing, Marketing Direto, Marketing disso, Marketing daquilo…

marketing digital desenvolvimento de sites email marketing e marketing de conteudo

Há uma afirmação cada vez mais sólida no momento atual de marketing: não há mais a separação em marketing digital e marketing off line, ou mídia digital e mídia tradicional. Simplesmente tudo é marketing.  O multicanal abriu espaço para o canal unificado. Internet, mídia tradicional, ponto de venda, tudo está interligado.

Agora, o que liga tudo isso é a internet, e no caso de uma pequena empresa é o site dela. É com ele que a empresa irá mensurar de fato o resultado das ações de marketing digital e tradicional de forma sistemática, automática, produtiva. É você pode fazer isso de formas simples ou de formas complexas,  extremamente na medida da sua necessidade.

Por isso, cada vez mais, cada centavo que você investe em marketing e propaganda pode ser medido em sua eficácia, ou seja, você consegue mensurar quantas visitas se tornam cadastros e quantos cadastros se tornam orçamentos e quantos orçamentos se tornam clientes com um determinado ticket médio de compra.

Você determina exatamente qual foi o custo de cada contrato fechado. Exatamente.

Se você ainda não faz isso ou se simplesmente por comodidade soma todo o investimento feito em marketing ( pesquisa, desenvolvimento de proposta e produto, propaganda, ações para produção de leads, etc… ) e divide pelo número de contratos fechados, ou compras realizadas, pode estar desperdiçando muito dinheiro pois, neste bolo de investimento, em média 30%, não serve para nada, não produziu nenhum lead, nenhum pedido de orçamento, foi apenas custo.

Você fez investimentos em internet, site otimizado para mecanismos de busca, faz links patrocinados, anúncio e fan page no facebook, tudo que está na moda, mas não fecha a venda. Tem visitas, e não tem pedidos de orçamento por telefone ou por e-mail.  Afinal, o que é que está acontecendo?

Veja abaixo 4 características de um marketing meia boca que pode estar afetando o desempenho do seu negócio:

 

1. O site não segue regras básicas de SEO

Não adianta ter o site perfeito em termos de arquitetura da informação , visual e funcionalidades se ele não aparece nas primeiras páginas dos mecanismos de busca como o Google, para termos-chave relacionados com o segmento de atuação do seu negócio.

Se o seu site não obedecer estas regras, você terá que pagar links patrocinados para aparecer em boas posições que geram visitas ao seu site. Isso custa caro. Geralmente para fazer uma campanha de links patrocinados com foco em 1 grande cidade você irá gastar cerca de R$ 30 a R$ 50 por dia para termos-chave com uma boa concorrência. Há alguns termos que podem chegar até R$5,00 o clique enquanto outros ficam entre R$0,50 e R$0,70.

Resumindo, se não otimizar bem o site, somente terá tráfego se investir bastante em links patrocinados e em propaganda impressa.

 

2. O site tem as regras básicas de SEO, mas não tem visitas

Um site que seguiu as diretrizes básicas de SEO estará pronto para conquistar boas posições nos resultados se foi realizado um estudo detalhado de como os usuários buscam na internet o que sua empresa vende.

Não basta estar bem otimizado para a sua marca. É preciso estar bem otimizado para o jeito que os usuários pesquisam na internet. Do contrário, você não irá captar as visitas desta demanda existente e que realiza buscas muito específicas ( long tail) . Para isso é fundamental que o processo de análise do universo de palavras-chave seja feito com ferramentas adequadas, como por exemplo a ferramenta de palavras-chave do Google, aliadas a outros sitemas de desenvolvimento e monitoramento de campanhas de SEO.

Também é comum o cliente achar que já sabe qual é a palavra-chave principal do seu negócio e qual irá gerar visitas no site. Na grande maioria das vezes as palavras-chave intuitivas, que são aquelas que pensamos em primeiro lugar quando avaliamos como se busca na internet o que o a empresa vende, representam uma fração de toda a demanda de busca do seguimento que envolve a palavra-chave, que não necessariamente produzirá tráfego para o site.

É preciso trabalhar variações de sinônimos além de variações mais específicas em todo o conteúdo do site. Além disso é necessário produzir conteúdo único e de alta qualidade para o processo de decisão de compra do cliente.

Por exemplo, é uma regra básica uma página ter o mínio de 300 palavras em seu corpo e a densidade da palavra-chave, ser da ordem de 6%, ou seja, entre estas 300 palavras se deve ter 18 palavras-chave. Para que o texto faça sentido é preciso ter uma escrita racional, com começo, meio e fim e com a distribuição adequada das palavras-chave alvo em parágrafos, posições e formatações específicas no texto.

Também, não deixando de ser muito comum a configuração do arquivo robots.txt estar bloqueando o acesso dos mecanismos de busca ao mapeamento e indexação do site. Esta configuração equivocada pode se dar por desconhecimento ou até mesmo desleixo da empresa contratada para desenvolver o site.

 

3. O site tem SEO e visitas, mas não recebo ligações nem e-mails pedindo orçamento

Começamos aqui a entrar um pouco mais na parte de marketing que diz respeito às responsabilidades do cliente na maioria dos casos.

Para um site converter visitas em resultados, seja o preenchimento de um cadastro, seja a solicitação de um orçamento por e-mail ou uma simples ligação em busca de informações, é preciso organizar a informação do site de modo que o volume de visitas que chega ao site seja orientado por um call to action objetivo, simples e claro.

O call to action  nada mais é do que uma chamada clara orientada para o usuário com a ação que desejamos que ele faça. Clique aqui, peça um orçamento, cadastre-se, preencha o formulário e veja o preço, são alguns exemplos de ações que deverão ser aplicados dentro de um contexto específico com uma formatação visual específica em uma posição específica no seu site.

Esta organização de conteúdo orientada para a ação pode se denominada de Arquitetura da Informação.

Há muita gente picareta no mercado que apenas organiza o conteúdo no site como se fosse um folder impresso.

Este jeito de fazer marketing é da época dos dinossauros. O que manda hoje em dia é o conteúdo focado na solução dos problemas do seu cliente.

Você deve contar quais são os problemas que você deseja resolver e detalhar o perfil de quem tem estes problemas. Você deverá deixar claro o que o usuário precisa ter ou ser capaz de fazer para conseguir usufruir ao máximo o que você tem para oferecer. Você deverá deixar claro as faixas de preço que você trabalha ( se não quiser colocar isso no site, diga suas faixas de preço na primeira ligação ) para economizar o seu tempo e o tempo do seu cliente.

Podemos resumir 10 características de sites que vendem melhor e são grandes máquinas de produção de demanda qualificada, interessada em comprar o que você faz e vocês podem encontrar mais sobre este tema em um artigo específico sobre isso no meu blog de marketing digital.

 

4. Meu site tem SEO, visitas, contatos de orçamentos mas não gera vendas.

Se todas as etapas anteriores foram bem feitas, é muito provável que a empresa não tenha um bom diferencial. Por conta disso acaba entrando em guerra de cotações de preço, pois o cliente não percebe por que valerá apena pagar mais pelo serviço ou produto oferecido.

Não tem marketing digital nem site otimizado que resolva o problema!

É preciso trabalhar o produto, entender as reais necessidades do cliente final, a faixa de preço que o público-alvo aceita pagar pelos benefícios oferecidos e claro, entender qual é o diferencial competitivo da empresa, produtos e serviços.

É preciso ter muito claro o que somente sua empresa consegue oferecer e qual é o valor que merece ser pago por isso.

Se está difícil de você entender qual é este diferencial na sua empresa, o seu negócio terá como único diferencial a guerra de preço e quando se trata de guerra de preços sempre tem um cara afim de quebrar a empresa antes de você.

Por isso, se você tem demanda e não fecha vendas, seu portifólio está com produtos e serviços que não estão adequados às necessidades do público-alvo que você considera adequado, ou pelo menos gostaria de atender.

Marketing é o que se faz para vender melhor

Se você não está vendendo melhor, você não está fazendo marketing. Ponto.

Quais são os problemas que você quer resolver e quem tem estes problemas?

Dos que tem estes problemas, quantos estão dispostos a pagar o valor pela forma que você resolve estes problemas?

Qual é o valor que você irá cobrar por resolver estes problemas?

Porque quem decidiu comprar o que você faz escolheu você e não o seu concorrente?

Se você não tem estas respostas de forma clara e objetiva em sua mente, você não tem marketing na sua empresa.

Aposto que seu concorrente tem.
Por isso, você está esperando o que para obter estas respotas?
O seu cliente te contar?
É melhor você esperar sentado…

Pra quê você precisa de 50 pedidos de orçamento por dia?

marketing-digital-metricas

Uma das coisas que eu escuto com mais frequência em reuniões de planejamento com clientes, principalmente micro empresas e profissionais liberais, que estão inciando atividades no meio digital com um novo site é:

Eu quero escutar meu telefone tocar! Eu quero receber e-mails com pedidos de orçamento.

Basicamente o sucesso do site será mensurado pelo volume de pedidos por e-mail ou telefone. É claro que isso faz diferença, mas eu lanço aqui uma questão chave para você pensar:

Pra que você precisa de 50 pedidos de orçamento por dia?

Chego a conclusão de que a sensação de que se tem trabalho é muito mais importante após o lançamento de um novo site ou campanha de comunicação do que ter propriamente o trabalho em si. Imagine o trabalho de responder a aproximadamente 250 pedidos de orçamento, os quais na maioria das vezes quer saber o preço, ou ter uma noção do preço do que você vende, e ao receber esta informação não vai mais entrar em contato com você. Isso acontece porque ele assustou com o preço ou simplesmente estava precisando compor 3 orçamentos de fornecedores diferentes pois já tinha escolhido o seu preferido com antecedência.

Isso acontece porque o micro empresario brasileiro não gosta de divulgar preços em seu site. A maioria trabalha com a ideia de que deve passar o preço depois do primeiro contato, ou marcar uma reunião presencial para agregar valor. Enquanto isso, o fato é que você precisa ajudar o usuário a entender como comparar os seus serviços ou produtos e com quem comparar para poder então decidir quem será o seu preferido.  Neste processo, se você não for abordado com um pedido para oferecer um desconto ou uma condição melhor de pagamento, o potencial cliente estará fazendo isso com o seu concorrente.

Transforme o seu site em uma máquina de vendas, um sistema de informação poderoso que ajuda a qualificar pessoas interessadas nos seus serviços ( leads), de forma que você receba o contato de quem já está preparado para comprar de você. Quanto mais conteúdo você tiver, quanto mais explicativo e didático o seu conteúdo for, quanto mais dicas que resolvam problemas do cotidiano dos seus clientes você oferecer de graça, mais negócios você irá fechar.

Você não precisa de 1000 orçamentos por mês para fechar 100. Essa proporção é ridícula! É uma taxa de produtividade de perdedores ter 90% de erro! Você precisa de 100 ótimos contatos para realizar 80 grandes negociações e fechar 60 excelentes clientes, de forma que consiga realizar um produto ou serviço encantador.

Se você não está conseguindo fazer isso, algo está errado! Ou você está escolhendo errado os clientes ou está simplesmente concorrendo em preço, onde não vai conseguir agregar nenhum diferencial.

 

 

O que são equipes de alto desempenho?

Esta pergunta foi feita pelo formspring. Copiei minha resposta neste post

Equipes de alto desempenho são equipes que são capazes de fazer a coisa certa do jeito certo. Também podemos chamar equipes assim de equipes eficazes e eficientes.

Vou tentar explicar melhor dando o exemplo de uma reunião que participei hoje à tarde em um cliente do segmento de educação. A campanha de matrículas para 2011 terá início no próximo dia 11 de outubro. Sou responsável pelo marketing digital. Continue lendo 'O que são equipes de alto desempenho?'»

Você não está contratando o passado de uma agência. O que você contrata é o futuro dela.

O CEO da Mullen, agência de Boston, Edward Boches propoe 5 perguntas que um chief marketing officer deveria fazer quando prospecta 1 nova agência.
Boches fez as perguntas em um texto em seu blog e explica porque

“…você nao está contratando o passado de uma agência, você está contratando seu futuro. E esse futuro, embora seja em parte formado por conquistas anteriores, será provavelmente um reflexo da visao da agência, das novas pessoas que está contratando e de sua vontade de abraçar o que está por vir em lugar de preservar o que já foi”.

As 5 perguntas

1 –  Qual o futuro da propaganda?

2 –  O que vc está fazendo para assegurar sua sobrevivência?

3 – Qual o seu critério para contratar pessoas?

4 – Qual é a sua definição de um time criativo?

5 – Quais as 5 idéias criativas recentes que não são anúncios?

Agora se você realmente não se preocupa com estas questões, lembre-se que os seus principais concorrentes podem estar se preocupando e isso significa que em breve clientes que poderiam comprar de você estarão comprando dele.

Fonte: Bluebus

Twitter no Brasil – perfil de usuários e números

Esta apresentação foi desenvolvida pela Bullet, a agência que fez a campanha do Ipod no Palito. Aproveitem para entender melhor como o Twitter funciona e ter idéias de como tirar proveito desta ferramenta para vender mais

Como publicar um novo post no site que customizamos para você em Word Press?

Para construir resultados cada vez mais rápido com você, publicamos um passo-a-passo de como atualizar o seu site. É lógico que o que irá posicioná-lo da melhor forma na mente dos seus clientes e usuários é a qualidade da informação que você irá publicar. Não adianta colocar mais do mesmo, tem que ser um contéudo de qualidade e principalmente que você tenha paixão em produzir, de forma constante. Se tiver dúvidas deixe um comentário ou entre em contato.

Publicar um novo post no admin do Word Press

  1. Acesse o link http://www.seudominio.com.br/wp-login.php
  2. Digite o login e senha
  3. No menu esquerdo clique em Posts e em seguida em adicionar novo

    novopost06

  4. A tela que irá aparecer terá um campo para o título e um campo para o texto.

    novopost02

  5. Digite o título no campo título­­. Para que você possa editar o texto como se fosse no Word, a Tag Visual sempre deverá estar ativa. Se clicar na Tag HTML você verá o código fonte da página e terá que fazer a edição usando código html.
  6. Digite o texto no campo texto ou se preferir copie do Word um texto que você já tenha digitado e cole utilizando a janela texto ou a janela Word.
  7. Se optar pela janela Word, o texto virá com a formatação que você fez no Word.
  8. Se quiser mudar a formatação, cole pela janela de texto simples que fica ao lado do botão de colar do Word. Você poderá utilizar as ferramentas de formatação existentes logo acima e ao lado do botão colar Word

    novopost07

  9. Para incluir fotos, músicas, vídeos ou arquivos, clique em um dos botões de inserção de mídia à frente de Upload/Inserir

    inserir imagens

  10. Após incluir o texto, clique em salvar rascunho e em seguida em visualizar. Você verá uma prévia de como ficarávia de como ficarar. Você vera salvar rascunho e em seguida em visualizar. ost o post publicado. novopost04

  11. Selecione em quais categorias ele será publicado no menu categorias no lado direito da tela, abaixo do menu tags.

    novopost05

  12. Inclua Tags relacionadas ao conteúdo no menu Tags

    tags

  13. Se quiser incluir hyperlinks dentro do texto utilize o botão crir links
  14. Salve com rascunho e visualize mais uma vez.
  15. Se quiser você poderá programar data e horário para que o post seja publicado, se não basta clicar em publicar e pronto.
  16. Se tiver dúvidas entre em contato ou deixe um comentário neste post.