Category: Otimização de Sites SEO

Marketing Digital e o básico que você precisa ter no seu site para ele vender melhor

Marketing Digital é uma palavra que cada vez mais está em evidência. Há muito modismo nisso tudo e a verdade é que o bom e velho marketing, ou pelo menos os seu princípios básicos, continuam sólidos. O que mudou, e de forma avassaladora, foi o jeito de aplicá-los além da velocidade de divulgação e mensuração que a tecnologia e a internet juntas conseguiram imprimir neste cenário.

Mudou tão rápido e em tão pouco tempo que podemos afirmar que hoje há uma parcela da população que são analfabetos digitais 2.0. Estes que antes eram aquelas que não sabiam mexer no word, excell e power point e hoje são  não conseguem usar a internet para tomar decisões de compra, venda ou lugares para frequentar por exemplo.

Muito bem, a apresentação abaixo faz parte da Palestra 10 características de sites que vendem mais. Eu também escrevi um post sobre este assunto.

Quem tiver alguma dúvida ou quiser fazer alguma pergunta sobre a palestra, pode usar os comentários.

Marketing Digital – Meu site tem muitas visitas, mas os usuários não compram meus produtos e serviços

Marketing Digital, Marketing de Conteúdo, Email Marketing, Marketing Direto, Marketing disso, Marketing daquilo…

marketing digital desenvolvimento de sites email marketing e marketing de conteudo

Há uma afirmação cada vez mais sólida no momento atual de marketing: não há mais a separação em marketing digital e marketing off line, ou mídia digital e mídia tradicional. Simplesmente tudo é marketing.  O multicanal abriu espaço para o canal unificado. Internet, mídia tradicional, ponto de venda, tudo está interligado.

Agora, o que liga tudo isso é a internet, e no caso de uma pequena empresa é o site dela. É com ele que a empresa irá mensurar de fato o resultado das ações de marketing digital e tradicional de forma sistemática, automática, produtiva. É você pode fazer isso de formas simples ou de formas complexas,  extremamente na medida da sua necessidade.

Por isso, cada vez mais, cada centavo que você investe em marketing e propaganda pode ser medido em sua eficácia, ou seja, você consegue mensurar quantas visitas se tornam cadastros e quantos cadastros se tornam orçamentos e quantos orçamentos se tornam clientes com um determinado ticket médio de compra.

Você determina exatamente qual foi o custo de cada contrato fechado. Exatamente.

Se você ainda não faz isso ou se simplesmente por comodidade soma todo o investimento feito em marketing ( pesquisa, desenvolvimento de proposta e produto, propaganda, ações para produção de leads, etc… ) e divide pelo número de contratos fechados, ou compras realizadas, pode estar desperdiçando muito dinheiro pois, neste bolo de investimento, em média 30%, não serve para nada, não produziu nenhum lead, nenhum pedido de orçamento, foi apenas custo.

Você fez investimentos em internet, site otimizado para mecanismos de busca, faz links patrocinados, anúncio e fan page no facebook, tudo que está na moda, mas não fecha a venda. Tem visitas, e não tem pedidos de orçamento por telefone ou por e-mail.  Afinal, o que é que está acontecendo?

Veja abaixo 4 características de um marketing meia boca que pode estar afetando o desempenho do seu negócio:

 

1. O site não segue regras básicas de SEO

Não adianta ter o site perfeito em termos de arquitetura da informação , visual e funcionalidades se ele não aparece nas primeiras páginas dos mecanismos de busca como o Google, para termos-chave relacionados com o segmento de atuação do seu negócio.

Se o seu site não obedecer estas regras, você terá que pagar links patrocinados para aparecer em boas posições que geram visitas ao seu site. Isso custa caro. Geralmente para fazer uma campanha de links patrocinados com foco em 1 grande cidade você irá gastar cerca de R$ 30 a R$ 50 por dia para termos-chave com uma boa concorrência. Há alguns termos que podem chegar até R$5,00 o clique enquanto outros ficam entre R$0,50 e R$0,70.

Resumindo, se não otimizar bem o site, somente terá tráfego se investir bastante em links patrocinados e em propaganda impressa.

 

2. O site tem as regras básicas de SEO, mas não tem visitas

Um site que seguiu as diretrizes básicas de SEO estará pronto para conquistar boas posições nos resultados se foi realizado um estudo detalhado de como os usuários buscam na internet o que sua empresa vende.

Não basta estar bem otimizado para a sua marca. É preciso estar bem otimizado para o jeito que os usuários pesquisam na internet. Do contrário, você não irá captar as visitas desta demanda existente e que realiza buscas muito específicas ( long tail) . Para isso é fundamental que o processo de análise do universo de palavras-chave seja feito com ferramentas adequadas, como por exemplo a ferramenta de palavras-chave do Google, aliadas a outros sitemas de desenvolvimento e monitoramento de campanhas de SEO.

Também é comum o cliente achar que já sabe qual é a palavra-chave principal do seu negócio e qual irá gerar visitas no site. Na grande maioria das vezes as palavras-chave intuitivas, que são aquelas que pensamos em primeiro lugar quando avaliamos como se busca na internet o que o a empresa vende, representam uma fração de toda a demanda de busca do seguimento que envolve a palavra-chave, que não necessariamente produzirá tráfego para o site.

É preciso trabalhar variações de sinônimos além de variações mais específicas em todo o conteúdo do site. Além disso é necessário produzir conteúdo único e de alta qualidade para o processo de decisão de compra do cliente.

Por exemplo, é uma regra básica uma página ter o mínio de 300 palavras em seu corpo e a densidade da palavra-chave, ser da ordem de 6%, ou seja, entre estas 300 palavras se deve ter 18 palavras-chave. Para que o texto faça sentido é preciso ter uma escrita racional, com começo, meio e fim e com a distribuição adequada das palavras-chave alvo em parágrafos, posições e formatações específicas no texto.

Também, não deixando de ser muito comum a configuração do arquivo robots.txt estar bloqueando o acesso dos mecanismos de busca ao mapeamento e indexação do site. Esta configuração equivocada pode se dar por desconhecimento ou até mesmo desleixo da empresa contratada para desenvolver o site.

 

3. O site tem SEO e visitas, mas não recebo ligações nem e-mails pedindo orçamento

Começamos aqui a entrar um pouco mais na parte de marketing que diz respeito às responsabilidades do cliente na maioria dos casos.

Para um site converter visitas em resultados, seja o preenchimento de um cadastro, seja a solicitação de um orçamento por e-mail ou uma simples ligação em busca de informações, é preciso organizar a informação do site de modo que o volume de visitas que chega ao site seja orientado por um call to action objetivo, simples e claro.

O call to action  nada mais é do que uma chamada clara orientada para o usuário com a ação que desejamos que ele faça. Clique aqui, peça um orçamento, cadastre-se, preencha o formulário e veja o preço, são alguns exemplos de ações que deverão ser aplicados dentro de um contexto específico com uma formatação visual específica em uma posição específica no seu site.

Esta organização de conteúdo orientada para a ação pode se denominada de Arquitetura da Informação.

Há muita gente picareta no mercado que apenas organiza o conteúdo no site como se fosse um folder impresso.

Este jeito de fazer marketing é da época dos dinossauros. O que manda hoje em dia é o conteúdo focado na solução dos problemas do seu cliente.

Você deve contar quais são os problemas que você deseja resolver e detalhar o perfil de quem tem estes problemas. Você deverá deixar claro o que o usuário precisa ter ou ser capaz de fazer para conseguir usufruir ao máximo o que você tem para oferecer. Você deverá deixar claro as faixas de preço que você trabalha ( se não quiser colocar isso no site, diga suas faixas de preço na primeira ligação ) para economizar o seu tempo e o tempo do seu cliente.

Podemos resumir 10 características de sites que vendem melhor e são grandes máquinas de produção de demanda qualificada, interessada em comprar o que você faz e vocês podem encontrar mais sobre este tema em um artigo específico sobre isso no meu blog de marketing digital.

 

4. Meu site tem SEO, visitas, contatos de orçamentos mas não gera vendas.

Se todas as etapas anteriores foram bem feitas, é muito provável que a empresa não tenha um bom diferencial. Por conta disso acaba entrando em guerra de cotações de preço, pois o cliente não percebe por que valerá apena pagar mais pelo serviço ou produto oferecido.

Não tem marketing digital nem site otimizado que resolva o problema!

É preciso trabalhar o produto, entender as reais necessidades do cliente final, a faixa de preço que o público-alvo aceita pagar pelos benefícios oferecidos e claro, entender qual é o diferencial competitivo da empresa, produtos e serviços.

É preciso ter muito claro o que somente sua empresa consegue oferecer e qual é o valor que merece ser pago por isso.

Se está difícil de você entender qual é este diferencial na sua empresa, o seu negócio terá como único diferencial a guerra de preço e quando se trata de guerra de preços sempre tem um cara afim de quebrar a empresa antes de você.

Por isso, se você tem demanda e não fecha vendas, seu portifólio está com produtos e serviços que não estão adequados às necessidades do público-alvo que você considera adequado, ou pelo menos gostaria de atender.

Marketing é o que se faz para vender melhor

Se você não está vendendo melhor, você não está fazendo marketing. Ponto.

Quais são os problemas que você quer resolver e quem tem estes problemas?

Dos que tem estes problemas, quantos estão dispostos a pagar o valor pela forma que você resolve estes problemas?

Qual é o valor que você irá cobrar por resolver estes problemas?

Porque quem decidiu comprar o que você faz escolheu você e não o seu concorrente?

Se você não tem estas respostas de forma clara e objetiva em sua mente, você não tem marketing na sua empresa.

Aposto que seu concorrente tem.
Por isso, você está esperando o que para obter estas respotas?
O seu cliente te contar?
É melhor você esperar sentado…

Marketing Digital ajuda a reduzir o tempo de venda de produtos e serviços B2B

Marketing Digital

Cada vez mais temos nas empresas profissionais especializados em “brifar”. Este profissional tem um perfil generalista e não possui conhecimentos profundos sobre o que precisa contratatar dentro do seu setor, equipe ou time.

Por isso são contratadas diversas empresas que atuam no segmento B2B para atender e principalmente explicar como deverão ser realizados os investimentos necessários para atingir objetivos propostos pelos generalistas que estão dentro dos clientes.

Além disso, há a concorrência de verba entre departamentos de uma mesma empresa, onde marketing precisa investir em comunicação enquanto TI precisa informatizar o processo de produção e o RH ou Gestão de Pessoas como gostam de ser chamados precisam investir em treinamento e capacitação num contexto onde não se encontra mão-de-obra qualificada para conseguir crescer.

Outro fator chave é que as decisões são colegiadas e não mais isoladas, onde todos estes departamentos em mais alguns irão levantar dúvidas e questões sobre a prioridade e necessidade de cada investimento.

dicas para seu site virar uma maquina de vendas

Site da Eletro Máquinas desenvolvido por Kobal Marketing digital.
Empresa forte no segmento B2B para geradores de energia

 

Onde entra o site da empresa nesse contexto nada animador?

Além das 10 principais características que um site deve ter, explicadas rapidamente no artigo “10 características dos sites que vendem mais e melhor”, um ponto fundamental é o site da sua empresa ter vários artigos baseados em todas as dúvidas presentes no processo de decisão de quem contrata serviços B2B.

Estes artigos deverão estar publicados em um blog, dentro do site da empresa. Este blog deverá seguir as principais diretrizes de SEO – das mais básicas, como ter urls amigáveis, até as mais atuais que vinculam o conteúdo publicado a um perfil do Google Plus, para evitar problemas de conteúdo duplicado na internet e direitos autorais.

Separe as principais dúvidas dos clientes em grupos de problemas e comece a produzir conteúdo. Se você não tem pessoas na sua equipe de marketing capazes de realizar isso, você poderá contratar profissionais especializados, que baseados em algumas conversas com sua equipe de vendas, funcionários e até clientes, irão produzir conteúdo de qualidade para publicar no seu blog.

 

Entre os principais problemas e dúvidas comuns em todo processo de decisão de compra você irá encontrar:

- Qual é a tecnologia mais atual para oferecer o resultado que precisamos?

- Quais são as tendências na evolução desta tecnologia?

- Como este investimento irá aproveitar os investimentos já realizados anteriormente para que eu não tenha que “jogar tudo fora”

 – Que tipo de treinamento minha equipe precisa receber para utilizar plenamente os recursos deste novo investimento

- Como este investimento irá impactar positivamente todas as áreas da organização.

- Quais problemas de cada área este investimento ajudará a resolver

- Quais são os principais problemas no processo de implantação, instalação ou lançamento

- Quais são as garantias existentes e o que elas abrangem e em quais condições?

- Quais são as faixas de valor para este tipo de investimento e como eu consigo migrar para soluções mais completas ou novos módulos e atualizações?

Podemos listar mais um monte de questões que irão ser debatidas no processo de decisão até que o investimento torne-se prioridade na agenda do seu cliente, em relação a outros investimentos.

Se você tem estes artigos publicados no seu blog, além de poder ser encontrado através de pesquisas no Google e internet, você poderá usar os mesmos para capacitar sua equipe de vendas para estar apta em argumentações com clientes, além de poder enviar diretamente os artigos por e-mail para eles, o que permite um compartilhamento mais imediato entre todos os envolvidos.

Quanto mais dúvidas o seu site responder claramente, mais pronto o seu cliente estará para comprar o que você quer vender e principalmente dentro da faixa de preço que na qual você quer vender.

 

Sites focados na conversão de tráfego em resultado

Sites focados na conversão de tráfego em resultados.

site clinica odontologica - kobal marketing digital campinas

Essa é uma de nossas especialidades e este é mais um site que segue as principais diretrizes de SEO e Marketing Digital que desenvolvemos dentro do segmento de saúde e qualidade de vida. Desta vez foi o site da Clínica Odontológica JGP, situado em Campinas. Assista o vídeo de cerca de 6 minutos que mostra as principais partes do site.

 

QUANTO DEVO INVESTIR PARA TER UM SITE ASSIM?

Para saber mais preencha os campos abaixo, escolha o principal desafio que precisa superar e clique em SOLICITAR INFORMAÇÕES.

EM MENOS DE 15 MINUTOS VOCÊ RECEBERÁ POR E-MAIL um conteúdo detalhado que lhe dará uma boa idéia de preço, formas de pagamento e detalhes importantes para nos contratar ou saber avaliar um bom fornecedor que entregue um site que vende de verdade.

Dica:Se você não vizualizar na sua caixa de entrada, é possível que ele tenha entrado em sua caixa de spam

Estas informações irão ajudá-lo a investir melhor o seu tempo e o seu dinheiro no desenvolvimento de um site que ajude a produzir novos clientes para você, todo santo dia.

 

QUERO UM ORÇAMENTO PARA DESENVOLVER UM SITE

Nome Cidade
E-mail Fone c/ DDD

Desafios que você quer resolver com um site como o da JGP:

Como montar uma campanha de links patrocinados para o seu negócio

como montar uma campanha de links patrocinados

O google tornou-se uma das maiores empresas do mundo com 98% do seu faturamento proveniente dos links patrocinados.

Os links patrocinados do Google são os Adwords. O Buscapé também vende links patrocinados, assim como o Yahoo!.

Nos resultados de busca do Google cerca de 25% dos usuários que clicam em algo em uma sessão de busca, clicam nos links patrocinados. Os 75% clicam nos resultados orgânicos de busca.

Os links patrocinados geram tráfego para o seu site em curto prazo. Para isto basta configurar corretamente uma campanha para que você consiga posicionar seu anúncio na parte superior direita das páginas de resultado.

Se você estiver pagando bem acima da média por cada clique poderá ficar entre os 3 primeiros resultados entre links patrocinados, mas isso significa que você irá gastar uma quantia considerável e quase impraticável para pequenas empresas.

Portanto se você não tem uma grande verba para links patrocinados o ideal seria montar uma campanha para posicionar seu anúncio na quinta ou quarta posição dos links patrocinados e de forma que obtenha um alto CTR. Quanto melhor o CTR do seu anúncio para uma palavra-chave mais bem posicionado ele fica, mesmo que não pague muito mais do que os que pagam mais por cada clique.

Em grande volumes de cliques isso pode significar alguns milhares de reais.

 

Escolhendo as melhores palavras-chave.

Se você já tem um bom conhecimento sobre análise de palavras-chave deverá avaliar um universo de pelo menos 100 termos para chegar a uma short list de 10 palavras.  É importante que não sejam somente palavras-chave muito concorridas para que sua campanha não consuma a verba que você está destinando de forma muito rápida.

Avalie um mês de veiculação. Estude as palavras-chave que tem baixo CTR e elimine-as, sempre com o objetivo de ter anúncios mais eficazes e otimizar sua verba.

 

Convertendo o tráfego pago em leads

Seu site precisa estar bem preparado para receber o tráfego dos anúncios. Aqui a regra básica é não ter anúncios que levam para a home do seu site e sim anúncios mais diretos sobre o benefício de um produto ou serviço que leve para a página do respectivo produto/serviço.

Esta página deverá estar preparada para converter este tráfego da melhor forma possível, trabalhando diversos elementos pertinentes e relevantes para o processo de decisão do usuário.

O ideal é veicular por 12 meses consecutivos

Talvez não seja a realidade de todo mundo ter uma verba considerável para veicular por 12 meses consecutivos, mas isso seria ideal para avaliar a sazonalidade do seu produto ou do seu negócio.

É claro que para determinados mercados, as datas mais comuns de feriados nacionais e regionais, assim como férias e festividades de final de ano são momentos de grandes vales na curva de tráfego do site.

Mas é importante observar que tipo de sazonalidades cada palavra-chave irá ter.

 

Evite tornar-se refém dos links patrocinados

Com uma frequência enorme eu recebo solicitações de clientes querendo gastar menos com links patrocinados. Eles investem há vários meses, alguns já investem há anos e percebem que quando param de investir, o volume de visitas cai cerca de 90%, o que gera uma dependência do pagamento dos links patrocinados para efetivar vendas, ou pedidos de orçamento pelo site.

Para evitar esta dependência é fundamental que o site esteja otimizado para mecanismos de busca, possua uma linguagem fácil de ser indexada ( evite sites em flash por exemplo ), tenha as principais meta tags trabalhadas corretamente com as palavras-chave do negócio, tenha urls amigáveis, conteúdo único e autêntico, ferramentas de compartilhamento, tenha um site map indexado nos mecanismos de busca e principalmente tenha conteúdo relevante relacionado às principais palavras-chave do negócio.

Em resumo, faça links patrocinados depois de ter otimizado o seu site. No longo prazo você irá colher os frutos disso, podendo dentro de 24 meses poder decidir não investir mais em links patrocinados, ou pelo menos investir somente em determinados períodos mais estratégicos.

 

Comércio eletrônico, comparadores de preço e afiliados

Para determinados segmentos que são altamente competitivos como o de comércio eletrônico, investir em links patrocinados é algo vital. Além dos Adwords é fundamental investir nos comparadores de preços, sites cada vez mais utilizados pelos consumidores para comparar preços de produtos que eles já decidiram comprar.

Nestes casos paga-se ou por clique ou como comissão por venda, no modelo que se chama de Afiliados, onde qualquer site que tenha se cadastrado no programa de afiliados da loja virtual em questão tem o tráfego mapeado e quando se efetiva uma venda o cadastrado é remunerado por comissão.

Não podemos deixar de fora os links patrocinados dentro do Facebook e outras mídias sociais cada vez mais crescentes.

 

 Aprofunde seus conhecimentos e faça você mesmo se tiver tempo

google adwords a arte da gerra batalha de links patrocinados 3 ed

CLIQUE E COMPRE NA SARAIVA

 

Conclusão sobre links patrocinados

Se você tem verba e precisa de gerar tráfego de forma rápida, invista em links patrocinados.
Mas neste caso se você não tem um site com boa arquitetura da informação voltado para transformar tráfego em pedidos, você irá gastar sua verba e seu resultado será medíocre.

Se você tem verba e pode investir no desenvolvimento de um site otimizado para as principais palavras-chave do seu negócio, faça isso. Somente depois que o site estiver otimizado gaste com links patrocinados. No longo prazo este investimento retornará para você.

Se você investir em links patrocinados sem ter um site otimizado mas que gera pedidos a partir deste tráfego pago, você corre o risco de tornar-se dependente do pagamento dos links patrocinados, inclusive inflacionando o custo por clique das palavras-chave mais importantes para o seu negócio.  Um exemplo disso é o custo do clique para o termo e-mail marketing que atualmente está em R$ 4,50 por clique! O ideal é que você pague algo entre R$ 0,30 e R$ 2,50 por clique.

Multiplique estes valores por 500, 1.000 ou 3.000 cliques e veja o quanto você pagaria por este volume de tráfego.

 

Otimização do seu site vale a pena

Sem um site otimizado, você poderá ter 50% de rejeição do tráfego pago. Fazendo as contas, você pagaria por 1.000 visitas a um custo de R$ 0,90 por clique o valor de R$ 900,00.  Como a taxa de rejeição deste tráfego é alta pelo fato da página de entrada não ser otimizada, na hipótese de 50% de rejeição você estaria jogando fora R$ 450,00.

É mais ou menos como imprimir 1.000 folhetos e jogar 500 no lixo em menos de 30 segundos depois que ele vai para mão do cliente.

Eu posso ajudar você a preparar melhor os seus investimentos de marketing. A questão principal não é quantos reais você gasta para divulgar e sim

quantos reais você gasta em marketing para cada real que você fatura?

 
 

Quer saber mais? Solicite orçamento de links patrocinados

Nome

E-mail

Telefone com DDD

QUERO UM ORÇAMENTO PARA LINKS PATROCINADOS

Qual é o endereço do seu site?

Quanto você pretende investir por mês?

 
 

Novo Site do Colégio Renovatus é desenvolvido e publicado em 15 dias

Colegio-Particular-Renovatus-marketing-digital-Rogeiro-Kobal

Continue lendo 'Novo Site do Colégio Renovatus é desenvolvido e publicado em 15 dias'»

Coifas Pirâmide aumenta em mais de 400% volume de pageviews

Coifas-Piramide-SEO-otimizacao-de-sites-rogerio-kobal

Continue lendo 'Coifas Pirâmide aumenta em mais de 400% volume de pageviews'»

Google faz mudanças na pesquisa por imagens

google-mudancas-pesquisa-imagensComo consultor de marketing digital e mídias sociais, observo constantemente a importância da organização de fotos no conteúdo de um site por cada vez mais estarem entre as 3 principais fontes de tráfego de diversos sites dos clientes que atendemos. Dada esta importância, as mudanças na navegabilidade deste tipo de informação feitas pelo Google, com certeza irão contribuir para uma maior intensidade de fluxo de tráfego para os sites respectivos das fotos que forem bem posicionadas no resultado de busca. Abaixo mais detalhes da mundança no artigo de Ricardo Zeef Berezin, da IDG Now:

A Google anunciou nesta terça-feira (20/07) uma reformulação na sua pesquisa por imagens. A adesão está sendo veloz: em torno de 10% dos Continue lendo 'Google faz mudanças na pesquisa por imagens'»

Google Analytics não é mais confiável

Foi bom enquanto durou. Após uma decisão polêmica, o gratuito Google Analytics está a um passo de não produzir mais estatísticas confiáveis sobre visitas de sites.

Nesta terça-feira (25), o Google anunciou ter criado uma extensão para Internet Explorer, Firefox e Chrome que barra o envio de dados do computador quando uma pessoa entra em uma página que usa o Javascript do Google Analytics. O que isso significa? Que qualquer um pode navegar pelos sites monitorados pelo serviço como um fantasma: ninguém jamais saberá que a pessoa passou por ali, nem quanto tempo permaneceu ou quais páginas visitou.

É uma bomba nuclear na confiabilidade das estatísticas, das quais dependem possivelmente milhões de empresas e usuários. Não são poucos os sites que se baseiam nesses números para monitorar a audiência. Decisões são tomadas de acordo com os dados apresentados pela ferramenta. Agora, no entanto, ninguém poderá saber se a audiência caiu realmente ou se um monte de gente decidiu sumir, usando o plug-in do Google.

O pessoal de Mountain View justificou a decisão, dizendo que deseja respeitar a privacidade do usuário. Será? Desde quando é possível descobrir a identidade de um visitante pelo Analytics? Já era de se esperar que a medida causasse revolta. Usuários deixaram comentários raivosos nos posts do Google nos blogs do Analytics e do Google Public Policy.

Um deles chegou a mencionar um possível motivo para a mudança: “Seria uma maneira de melhorar as vendas do Urchin?” Para quem não sabe, Urchin é a ferramenta não-gratuita de monitoramento de sites que o Google comprou, tempos atrás, e deu origem ao Analytics. Uma licença custa cerca de US$ 3 000. É caro, mas ainda sai mais barato do que adotar soluções como o Omniture. Vejam que curioso. O Urchin não precisa de código Javascript para monitorar páginas – justamente o que a extensão vai bloquear. Curioso, não?

Ainda que não se sabe se os internautas se preocupam com isso e se o complemento será instalado em milhares de máquinas. Mesmo que ninguém faça isso, sempre haverá uma dúvida. E ela só poderá resolvida com o uso de outro serviço, que não falseie as estatísticas sobre os visitantes de um site.

Fonte: Blog Info, por Maurício Moraes

Chris Roncato contrata Buzz Marketing para DECOR 2010

christiane-roncato-paisagismoApós o bom desempenho do novo site, Chris Roncato contrata ações de Buzz Marketing com o objetivo de divulgar sua participação na Campinas DECOR 2010.

Além dos preparativos para o evento que será novamente no Instituto Agronômico, serão divulgadas diversas ações do dia-a-dia da arquiteta paisagista que gerencia projetos de paisagismo em diversas cidades da região, além da capital do estado.

Serão 5 meses de ações envolvendo Mídias Sociais, como Twitter, Flickr, Linkedin, Facebook, Slide Share e Youtube, além da criação e publicação de conteúdo na área de novidades do site de Christiane Roncato, que em 3 meses já triplicou seu volume de acessos devido às técnicas de otimização de sites e marketing digital que aplicamos.