Marketing Digital: Como resolver os principais problemas na rotina de quem precisa atualizar o site da empresa

Um dos principais diferenciais de sites em WordPress é a facilidade para realizar atualizações de conteúdo, tanto imagens quanto texto ou vídeos. Nestes mais de 10 anos de desenvolvimento e publicação de sites, acompanhados de gestão de conteúdo, pude identificar uma série de problemas frequentes que clientes e suas equipes encontraram quando começaram a realizar atualizações em seus sites.

Decidi reunir neste post alguns dos principais, ou pelo menos mais comuns, tornando este conteúdo em uma espécie de FAQ ou Guia para Iniciantes.

Principais problemas de quem atualiza sites em WordPress:

1. CONTAMINAR O SITE COM MALWERE

Se o seu computador estiver contaminado com algum tipo de vírus, você almenta o risco de contaminar o seu site quando for atualizá-lo. Isso acontece porque ao digitar seu login e senha, o vírus poderá ter acesso e o malwere poderá ser instalado. Por isso, é elementar você ter um anti-vírus instalado e atualizado na sua máquina, além de verificar periodicamente se seu computador está livre de qualquer tipo de vírus.

Outra recomendação importante é evitar de atualizar o seu site a partir de computadores que você desconhece, principalmente através de acessos públicos, como LAN Houses ou até mesmo computadores de hóteis e blbliotecas.

 

2. USO INADEQUADO DE LOGIN E SENHA

Este aqui é um dos campeões de causas de problemas. A frequência com que as pessoas que administram seus próprios sites, compartilham o login e senha de administrador do site com mais de uma pessoa. Os problemas vão desde “sequestro” do site, onde alguém muda a senha e e-mail do responsável até invasão do site e contaminação por malwere, gerando a temida tela vermelha de aviso do Google.

Para evitar este problema as recomendações básicas são:

  • Nunca compartilhe seu login e senha com outros usuários, principalmente se for de administrador do site;
  • Quando precisar que outras pessoas realizem atualizações no site, crie perfis diferentes, com login e senha diferentes e com perfis de acesso com permissões inferiores ao de administrador;
  • Se precisar ter mais de um administrador do site, tenha no máximo mais um adminstrador e mantenha sempre com você o login e senha do FTP;
  • Apenas dê acesso com perfil de administrador para quem você confia.

 

3. IMAGENS ACUSANDO ERRO OU TRAVANDO SITE

Em terceiro lugar, as imagens. Nas versões mais antigas o grande problema era a nomenclatura da imagem, que não podia ter espaços, caracteres especiais e letras com qualquer tipo de acentuação gramatical. Felizmente isto foi resolvido e atualmente, adicionar fotos no WordPress é uma ação extremamente simples, bastando arrastar as imagens para o centro da tela do post em edição.

Mas, quando se arrasta uma imagem muito grande em dimensão e peso, é frequente a biblioteca acusar imagem com erro. Em alguns casos isso chega a travar parte do visual do site, ou até mesmo o site inteiro.

Sem falar que se você colocar muitas imagens que são maiores do que o tamanho final que aparece no site, irá comprometer a velocidade de carregamento das páginas do site, deixando-o mais lento e consequentemente perdendo posições nos resultados de busca orgânica do Google e de outros motores de busca.

TAMNHO DAS IMAGENS

O wordpress redimensiona automaticamente e alguns templates redimensionam imagens grandes para se adequarem ao formato ideal o post, e também é possível redimensionar através da biblioteca de imagens, mas o melhor mesmo é você trabalhar com o redimensionamento no seu computador antes de subir a imagem.

Quando for atualizar um post, na maioria das vezes imagens com no máximo 600 pixels x 900 pixels são mais do que suficientes. Há inclusive actions no photoshop e outros programas de edição de texto que modificam as dimensões de pastas inteiras de fotos automaticamente.

 

4. CONTEÚDO DUPLICADO

O Google odeia o conteúdo duplicado e trabalha ferozmente para sempre identificar quem é o verdadeiro autor de um determinado conteúdo, já que na internet há muita cópia de conteúdo. O fato é que os mecanismos de busca conseguem identificar qual foi o site que publicou primeiro e quando cópias do conteúdo aparecem posteriormente, quem publicou primeiro é valorizado.

Por isso, evite copiar textos e colar como se fossem novos posts. Coloque a cabeça para pensar e escreva seu próprio conteúdo. Assim seu site será muito mais valorizado, principalmente pelos usuários e não somente pelos robôs de busca.

URL CANÔNICA

Uma das ações que se deve tomar é o uso de urls canônicas através da canonical tag. Os sites wordpress que desenvolvemos já vem com esta configuração ativada, o que evita a criação de conteúdo duplicado. Um exemplo clássico são páginas com www.seusite.com.br e páginas sem o www, ficando seusite.com.br. Se você não indica qual é a que você prefere, o google considera urls diferentes para cada página que iniciar com www e para cada página que não tem www, gerando muita duplicidade de conteúdo no seu site.

Nós configuramos este ponto em todos os sites que fazemos, além de configurar corretamente a indexação de categorias e tags de conteúdo no site para que não haja conteúdo duplicado por causa do sistema. O mexmo para páginas 1, 2, 3, … de conteúdo e paginação de comentários. Por isso, sempre pergunte para o seu desenvolvedor se ele realiza corretamente esta configuração.

 

5. CONTEÚDO NÃO OTIMIZADO

Otimizar um conteúdo significa que ele tem uma palavra-chave principal e que todo o conteúdo da página está focado nela. Desta forma o seu título, subtítulos, link âncora, imagens, tag alt, densidade de palavra-chave ( quantidade de vezes que aparece  no texto ), posição das palavras-chave, links relacionados, vídeos, compartilhamento, comentários, velocidade de carregamento, resumo de apresentação, data de publicação e alguns outros fatores estão corretamente planejados e aplicados, assim como configurações de index, sitemap e robots.txt ativos.

São muitos fatores que fazem a produção de um artigo ou post ser mais trabalhosa do que um artigo comum. A boa notícia é que nos sites que desenvolvemos em WordPress há um indicador da otimização do post que mostra se ele está ou não bem otimizado. Para isso, basta você aplicar a palavra-chave principal que o site faz o resto.

 

6. QUANDO DEPOIS DE PUBLICADO, O NOVO POST NÃO APARECE

Aqui é preciso entender um conceito importante do WordPress: há páginas e há posts.
Páginas são itens que terão baixa frequência de atualizações. Já posts, sempre terá um novo ( pelo menos é para ser assim ) e os posts são organizados em categorias.

Uma página pode estar configurada para carregar os posts. Esta configuração pode indicar todas as categorias de posts ou apenas algumas categorias.

Se a página do blog do seu site está configurada para carregar somente algumas categorias de posts e você publicar um post que não esteja nestas categorias, ele não vai aparecer na sua página de blog, mesmo depois que você o publicar.

Para resolver isso, publicá-lo em uma categoria que aparece na página de blog.

 

7. A IMAGEM APARECE GRANDE DEMAIS

Alguns templates de WordPress não redimensionam as imagens para o tamho adequado de forma automática. Para dimensionar uma imagem, se você estiver utilizando a versão 4.2 ou superior, irá conseguir esticá-la ou reduzí-la manualmente ou clicando no ícone de editar que aparece sobre a imagem quando se passa o mouse e digitando o formato que deseja da imagem. Lembrando que o melhor é o recomendado no item 3.

 

8. APLICAR LINKS 

Este, apesar de simples, gera muitas dúvidas.

Você escreveu o texto e deseja aplicar um link. Selecione o texto, clique no ícone de corrente fechada e insira o link. Por padrão, o WordPress abre uma caixa de edição onde você coloca manualmente a url, o texto âncora e a opção de abrir em nova janela. Se quiser fazer isso de forma automática com links de páginas de dentro do site, pode pesquisar usando palavra-chave, o que é bem legal e poupa tempo.

Aqui, fica a dica de sempre utilizar configurações que indiquem posts relacionados e apliquem links para estes conteúdos de forma automática no site. Isso ajuda bastante na construção de links internos.

Deixe um comentário